Skip to content
30 de outubro de 2014

Exotics participa do IX Congrejur

por Mariane Selli

Congrejur

Na próxima semana, a Exotics Informática participa da 9ª edição do Congresso e Feira de Gestão Jurídica. O evento ocorre no Hotel Laghetto Viverone Moinhos nos dias 7 e 8 de novembro.

Na sexta-feira, dia 7, das 8h30min às 18h, consultoras de vendas da Exotics apresentarão aos congressistas os sistemas desenvolvidos pela empresa para qualificar a gestão e otimizar o trabalho do advogado.

O Congrejur é o mais importante evento voltado à gestão de escritórios jurídicos no Estado, reunindo palestras de atualização sobre as tendências de mercado e estratégias de administração para o setor.

Aguardamos sua visita!

22 de outubro de 2014

7 Atitudes que bloqueiam sua criatividade

por Mariane Selli

criatividade_630

Nosso cérebro é capaz de produzir ideias até mesmo quando estamos dormindo. A complexidade das coisas que podemos fazer é infinita de modo que todos os dias pode-se aprender e criar algo novo. Embora a capacidade de inovar seja grande, a maneira com que cada um se comporta pode ajudar ou dificultar o seu processo criativo.

O comportamento é uma chave importante para as pessoas e quando se trata de criatividade esta característica é fundamental. Vale lembrar que o comportamento é algo natural, mas que pode ser moldado a favor de necessidades específicas. Sendo assim, uma pessoa que deseja ser criativa deve prestar atenção em todas as suas ações para não se prejudicar.

Conheça as atitudes que mais podem bloquear a criatividade:

Medo

O medo é um grande vilão da criatividade. Medo do novo, medo de receber críticas, medo de tentar: não importa qual seja o medo, ele irá te bloquear. A melhor dica para se esquivar dele é trabalhar duro. Dê o melhor de si sempre e se algo der errado lembre-se que o melhor foi feito e que se o resultado não foi o esperado o seu desempenho não é o erro.

Objetividade

A objetividade pode ser favorável em diversas áreas e momentos, mas quando se trata de criatividade ela pode ser um forte empecilho. Quando se corta caminhos para chegar rapidamente a uma solução ou linha de raciocínio, automaticamente as possibilidades se limitam e soluções originais e criativas tendem a ser trocadas naturalmente por opções mais simples.

Passividade

A dedicação e a vontade são fatores cruciais para o processo criativo, por isso, sentar e esperar não é a postura correta para um profissional. Participe, se envolva, faça a diferença e expulse qualquer resquício de passividade. Uma pessoa passiva tende a ser um ótimo ouvinte, mas para criar e inovar é preciso fazer mais, ouvir é importante, mas a criação surge de ideias e ideias só têm valor quando são expostas.

Resistência a mudanças

Faz parte do processo criativo mudar constantemente de ideias, experimentar novas perspectivas e enxergar além, mas para isso é preciso não temer as mudanças. Rotinas não combinam com inovação, por isso, o novo deve ser algo desafiador e não um motivo para se proteger. Confie no seu potencial e na sua capacidade.

Falta de perseverança

Ao construir novos conceitos é preciso entender que nem tudo será tão fácil e rápido. Normalmente o processo criativo exige pesquisas, planejamento, planos de ação e muita paciência. A perseverança pode ser a sua maior aliada, saber esperar o momento certo para agir, questionar e cobrar pode definir o sucesso de seus ideais. Persevere!

Excesso de métodos

Métodos são úteis para diversas atividades e procedimentos, mas pode ser perigoso quando se perde a medida. Uma pessoa metódica normalmente não enxerga novas possibilidades e perde assim a capacidade de fazer diferente. Seja metódico, mas na hora de exercer a sua criatividade esqueça os padrões e aja com naturalidade.

Falta de humildade

Uma das experiências que mais proporcionam possibilidades de aprendizado é o contato humano, mas para isso é preciso de humildade. No mundo organizacional, cada pessoa, cada área e setor faz parte de um todo e os resultados positivos e negativos afetam a todos, de cima a baixo. Esteja aberto a novas conexões, converse, interaja, absorva tudo de bom que as pessoas possam oferecer e deixe sua capacidade de criar mais aguçada.


Fonte: 7 Atitudes que bloqueiam sua criatividade | Portal Carreira & Sucesso 

13 de outubro de 2014

Ministro do STF reconhece direito à desaposentação

por Mariane Selli

Desaposentação.

Apesar do voto favorável à troca de aposentadoria dado pelo relator do processo, o julgamento de quinta-feira foi suspenso por falta de quórum.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luis Roberto Barroso decidiu a favor da chamada desaposentação – ou troca de aposentadoria –, que permite aos segurados do Instituto Nacional de Seguridade Social renunciar ao benefício para voltar a contribuir e obter outro mais vantajoso.

O julgamento foi suspenso por falta de quórum dos ministros e, pela relevância do assunto, os votantes preferem estar todos reunidos para a conclusão da sentença.

Com repercussão geral, a decisão tem poder de impactar cerca de 70 mil ações em várias esferas da Justiça, e impõe uma derrota importante à Previdência Social, que se opõe ao novo benefício. O relator do processo, Luis Roberto Barroso, considerou em seu voto que proibir a desaposentação é incompatível com a Constituição.

“A desaposentação é possível porque ela não está vedada em lei. A lei não tratou dessa matéria. Considero inaceitável impor-se uma contribuição sem o contribuinte ter qualquer tipo de beneficio em troca dessa contribuição”, defendeu o ministro.

Barroso mostrou-se favorável, também, ao entendimento do STJ de que o segurado não precisa devolver os benefícios já recebidos para pleitear uma nova aposentadoria. Segundo ele, essa obrigação equivale a “dar com uma mão e tirar com a outra”.

Ele determinou que o pedido de revisão deverá considerar o tempo e o valor de contribuição de todo o período, englobando a fase anterior e posterior à primeira aposentadoria. Mas a idade do contribuinte e a expectativa de vida serão contadas conforme o primeiro benefício, a menos que o aposentado decida devolver o valor que já recebeu.

Se os demais ministros acompanharem o voto do relator, a desaposentação deve começar a valer em 180 dias, prazo para que o Congresso aprove uma lei para disciplinar a questão.

 

9 de outubro de 2014

STF julgará hoje a desaposentação

por Mariane Selli

O Supremo Tribunal Federal (STF) iniciou oficialmente ontem, 8 de outubro, o julgamento da desaposentação – ou troca de aposentadoria –, que irá decidir se os segurados do Instituto Nacional de Seguridade Social têm direito a pleitear um benefício mais vantajosoA sessão deve ser retomada na tarde desta quinta-feira.

70 mil ações de desaposentação que correm em diversas instâncias do País aguardam a decisão do Supremo, segundo o Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP).

O STF vai decidir se a aposentadoria proporcional pode ser convertida em integral, pela renúncia ao primeiro benefício e o recálculo das contribuições recolhidas após a aposentadoria.

Neste recurso, o INSS questiona uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que reconheceu a um segurado o direito de renunciar à aposentadoria para conseguir um benefício mais vantajoso, sem precisar devolver os valores já recebidos.

Segundo o especialista em direito previdenciário pela Escola Paulista de Direito (EPD), Sérgio Henrique Salvador, uma decisão favorável aos segurados vai auxiliar todas as pessoas que entrarem na Justiça para pedir a troca do benefício.

A União se manifestou contra a concessão do novo benefício, alegando junto ao INSS que a sentença pode criar um impacto de R$ 70 bilhões aos cofres da previdência.

2 de outubro de 2014

O fracasso visto por ícones da história mundial

por Mariane Selli

O Portal Exame.com reuniu frases ditas por 20 pessoas de destaque e que fizeram a diferença para o mundo sobre o significado das derrotas. A relação vai de Aristóteles a Marilyn Monroe, mas a gente selecionou quatro para dividir com vocês.

A lista completa está aqui.

Gandhi

Edison

Franklin

Churchill

 

22 de setembro de 2014

Parabéns, contadores!

por Mariane Selli

Dia do Contador

17 de setembro de 2014

10 dicas para se tornar um milionário antes dos 30 anos

por Mariane Selli
Foto: Thinkstock

Foto: Thinkstock

Tornar-se um milionário antes dos 30 anos é o sonho de muitos jovens empreendedores. Apesar de um grande desafio, a meta é totalmente possível na visão do americano Grant Cardone, que atualmente está com 56 anos, atua na área automotiva e é o proprietário da Cardone University. “Aos 21 anos eu saí da faculdade quebrado e com dívida. Aos 30 anos eu era um milionário”, conta.

Para ajudar quem quer chegar ao primeiro milhão antes dos 30, ele deu dicas em um artigo publicado no site da revista Entrepreneur. Acompanhe:

1 – Aumente sua renda
No ambiente econômico atual, não é possível viver do status de milionário. O primeiro passo é se concentrar em aumentar sua renda de forma progressiva para chegar ao objetivo. “Minha renda era de US$ 3.000 por mês e nove anos mais tarde ela saltou para US$ 20.000 por mês. Comece a ir onde está o dinheiro e ele vai forçá-lo a controlar as receitas e ver oportunidades”, afirma.

2 – Não ostente
O importante é ser conhecido por sua ética de trabalho, não pelos bens materiais que você compra. Cardone conta que não adquiriu o primeiro relógio de luxo ou o carro de seus sonhos até os seus negócios e investimentos estarem com uma renda segura.

3. Economize para investir
A única razão para economizar dinheiro é para investir. Para isso, coloque o seu dinheiro em aplicações garantidas e nunca use suas economias para nada, nem mesmo em uma emergência. Isso vai forçá-lo a continuar aumentando a renda.

4. Evite dívida
Faça uma regra de nunca contrair dívida, a não ser que seja para gerar dinheiro. As pessoas ricas usam dívida para alavancar investimentos e aumentar o fluxo de caixa. As pessoas pobres usam dívida para comprar coisas que fazem as pessoas ricas ficarem mais ricas.

5. Dinheiro como prioridade
Somente aqueles que fazem do dinheiro uma prioridade conquistam milhões. O empreendedor compara o dinheiro a um relacionamento amoroso. Ignore-o e ele irá ignorá-lo. Ou pior, ele vai deixar você por alguém que faz com que seja uma prioridade.

6. Durma pouco
Dinheiro não sabe sobre relógios, agendas ou feriados e aprecia quem também age desta forma. Cardone afirma que quando tinha 26 anos, vendia carros e a loja em que trabalhava fechava às 19h, mas era possível encontrá-lo quase todo dia depois das 23h. Para ele, o importante não é ser mais esperto ou mais sortudo que todo mundo, o essencial é trabalhar mais que ele.

7. Ser pobre não é bom
Elimine todos e quaisquer ideias que ser pobre é algo aceitável. Para comprovar a sua afirmação ele usa uma frase de Bill Gates: “Se você nasceu pobre o erro não foi seu, porém, se você morrer pobre o erro foi todo seu”.

8. Procure um mentor milionário
Cardone afirma que estudou as atitudes de uma série de empreendedores milionários, que o ensinaram bastante sobre como prosperar. Para ele, a influência de um mentor milionário faz com que a pessoa amplie seus limites e estejam mais preparadas para ganhar mais dinheiro.

9. Invista para ter dinheiro extra
Ganhe dinheiro e deixe ele fazer o trabalho pesado. Você deve fazer mais dinheiro fora de seus investimentos e usar esse excedente para criar meios de ele gerar dinheiro por você.

10. Pense grande
Por fim, Cardone afirma não pensar alto é um erro financeiro. Para ele, não há falta de dinheiro no mundo, apenas uma escassez de pessoas que pensam grande o suficiente.

Via Yahoo Finanças.

 

12 de setembro de 2014

6 livros que Bill Gates recomenda que você leia

por Mariane Selli

bill-gates-jpg

O co-fundador da Microsoft, Bill Gates, é conhecido pelos seus projetos de incentivo à melhoria da saúde e redução da pobreza. Qual o seu próximo projeto? Talvez um clube do livro.

Segundo o site MarketWatch, o bilionário recomendou seis livros que as pessoas devem ler. A lista inclui volumes sobre negócios, finanças e o Obamacare – programa de assistência médica do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

Gates ainda não lançou um concorrente ao famoso Oprah Book Club 2.0 (uma lista de livros recomendados pela apresentadora de TV Oprah Winfrey), mas nos últimos anos ele vem divulgando títulos que valem a pena serem lidos. Confira:

1- The Rosie Project (Graeme Simsion) O romance conta a história de um brilhante professor de genética, Don Tillman, que tem dificuldade de se relacionar com as pessoas, mas está em busca de um grande amor. Para isso, ele prepara um questionário de 16 páginas para ajudá-lo a encontrar a parceira perfeita.

2- The Bully Pulpit: Theodore Roosevelt, William Howard Taft, and the Golden Age of Journalism (Doris Kearns Goodwin) O livro mostra como grandes políticos precisavam da ajuda dos meios de comunicação para realizar mudanças sociais.

3- Business Adventures (John Brooks) Gates descreve este livro como o seu favorito quando se trata do tema “negócios”. O título foi indicado para o bilionário por ninguém menos que Warren Buffett, em 1991.

O livro é uma coletânea de artigos publicados na revista New Yorker por volta da década de 60. Apenas de muita coisa ter mudado no ambiente de negócios, Gates afirma que a “natureza humana” de quem faz negócios continua a mesma.

4- The Sixth Extinction (Elizabeth Kolbert) A autora indica que os humanos estão provocando o sexto evento de extinção da história da Terra. Dividido em treze capítulos, o livro se desenvolve através de espécies que já foram extintas.

5- Stress Test: Reflections on the Financial Crisis (Tim Geithner) O ex-secretário do Tesouro norte-americano relata, em uma espécie de livro de memórias, os esforços, sem precedentes, para salvar a economia dos Estados unidos durante a crise de 2008.

6- Reinventing American Health Care (Ezekiel Emanuel) O livro discute o projeto de transformação do sistema de saúde norte-americano, defendido pelo presidente Barack Obama, também conhecido como Obamacare.

Via InfoMoney. 

9 de setembro de 2014

Parabéns, administradores!

por Mariane Selli

adm

2 de setembro de 2014

8 filmes para inspirar sua carreira

por Mariane Selli

A disheveled Matthew McConaughey gets arrested in scenes for 'The Dallas Buyers Club' in New Orleans

Deni Belotti, presidente da consultoria JCS Network, é apaixonado por cinema e acredita no potencial inspirador da sétima arte. Os filmes a seguir foram indicados por ele e há desde clássicos consagrados como Sociedade dos Poetas Mortos, de 1989, até filmes mais recentes como “O Homem que Mudou o Jogo”, de 2012.

Confira as lições de carreira que Belotti diz ser possível resgatar com cada um dos 8 filmes a seguir:

1. Duelo de Titãs

Denzel Washington interpreta Herman Boone, um técnico de futebol americano que sofre, a princípio, rejeição e preconceito do time universitário que assume.

Na opinião de Belotti, o longa-metragem mostra diferenciais de carreira que, geralmente, levam as pessoas ao sucesso e que fizeram com que o técnico conquistasse a confiança da equipe e se tornasse um exemplo a todos do time.

“Atuação em equipe, divisão de tarefas, coaching, trabalhar com o que se tem à disposição são algumas das características presentes no filme”, diz Belotti.

Diretor: Boaz Yakin
Ano: 2000
Duração: 113 minutos

2. Sociedade dos Poetas Mortos

Nesse filme, um dos mais memoráveis do ator Robin Williams, a lição principal, diz Belotti, é sobre a importância de tomar as rédeas da sua vida e carreira.

No longa, o incentivo para que jovens assumam seu próprio destino vem do professor de literatura John Keating, um líder com a capacidade de transformar as pessoas. “Este filme traz uma mensagem incrível que é a de ser presidente de você mesmo, se considerar o seu principal ativo”, diz Belotti.

Diretor: Peter Weir
Ano: 1989
Duração: 128 minutos

3. O Homem que mudou o Jogo

Baseado em fatos reais, o filme traz a história de Billy Bane, gerente do time de baseball Oakland Athletics, equipe com poucos recursos. A saída encontrada é apostar em um programa de estatísticas para acertar o time e leva-lo ao hall das principais equipes do esporte.

“Ele faz um planejamento a longo prazo e utiliza a tecnologia a seu favor para criar um espírito de equipe. Com isso, revolucionou o esporte”, diz Belotti.

Diretor: Bennett Miller
Ano: 2011
Duração: 113 minutos

4. Doze Homens e uma Sentença

O filme mostra como os questionamentos de um jurado podem mudar o rumo de uma decisão que parecia estar consolidada. A lição, segundo Belotti, é sobre o poder da argumentação em uma negociação que envolve pontos de vista diferentes. O personagem consegue “conquistar” um grupo, a princípio hostil e heterogêneo. Segundo Belotti, as duas versões do filme, de 1957 e de 1997, valem ser vistas.

Diretor: Sidney Lumet (1957) e William Friedkin (1997)
Ano: 1957 e 1997 (regravação)
Duração: 96 minutos (1957) e 117 minutos (1997)

5. Conduzindo Miss Daisy

Este filme é interessante, sobretudo, aos profissionais que desejam mostrar ao chefe que ele está indo para o lado errado, segundo Belotti.
É que a história do longa traz a improvável relação de confiança que surge entre uma senhora branca e rica e seu motorista negro, décadas atrás. “Ele usa táticas para que sua voz seja ouvida pela senhora”, diz o presidente da JCS Network.

Diretor: Bruce Beresford
Ano: 1989
Duração: 99 minutos

6. Um domingo qualquer

Como se motivar e engajar colegas e subordinados quando tudo, absolutamente tudo, conspira contra? Quem se reconhece nesta situação poderá se inspirar com o discurso do treinador à equipe, momento auge do filme. Segundo Belotti, trata-se de uma das falas motivacionais mais inspiradoras já apresentadas pelo cinema.

Diretor: Oliver Stone
Ano:1999
Duração: 165 minutos

7. Desafiando Gigantes

Religião à parte, o valor da fé (no que for) é o ponto que Belotti destaca nesse longa. Quando a crença é verdadeira é possível alterar rumos, que, a princípio, pareçam imutáveis.

Diretor: Alex Kendrick
Ano 2006
Duração: 112 minutos

8. Clube de Compras Dallas

O filme mostra a batalha do texano e soropositivo Ron Woodroof (Matthew McConaughey), em 1986, contra a indústria farmacêutica, após seu diagnóstico. Em busca de tratamento alternativo, começa a contrabandear drogas ilegais do México.

Indicado ao Oscar deste ano, o longa mostra um exemplo claro de alguém que decidiu tomar os rumos da sua vida, mesmo recebendo o pior dos prognósticos. “Mostra a capacidade de transformar uma situação limite em algo fantástico”, diz o presidente da JCS Network.

Diretor: Jean-Marc Vallée
Ano: 2013
Duração: 117 minutos

Via Portal Exame.com. Clique aqui para acessar a lista original.